VIATURAS HIPOMÓVEIS DA FAMÍLIA DE BROGLIE

published at 28/07/2017

BERLINDA DE GALA

Obra do parisiense Ehrler, construtor preferido de Napoleão II, esta excecional viatura (depósito do Palácio de Fontainebleau) foi executada a pedido do príncipe Nicolas Orlov (diplomata russo em funções em Paris). Restaurada em 2003 graças ao mecenato da maison Hermès, esta viatura é, com a sua carruagem de oito molas, as suas luzes de presença ricamente esculpidas e o seu interior acolchoado de cetim azul, uma das catorze berlindas deste tipo ainda existentes em França. Atualmente, conhecemos apenas cinquenta e duas viaturas da produção de Ehrler, das quais trinta pertencem a coleções ou museus estrangeiros.

PETIT-DUC

Viatura citadina e de passeio, descoberta, de estrutura bastante aberta e rebaixada, este petit-duc de senhora foi concebido a pedido da princesa Henri-Amédée de Broglie, pelo construtor Belvalette. Equipada na traseira da estrutura com um banco para um ou dois empregados e desprovida de assento de cocheiro, esta viatura era diretamente dirigida a partir do interior pela proprietária.

VIS-À-VIS

Esta viatura de passeio, leve, de dois fundos e dois bancos em verga entrançada para quatro pessoas frente a frente, foi concebida pelos irmãos Dosme (construtores em Blois). Equipada na traseira com um cesto em verga, este vis-à-vis era utilizado pela família de Broglie e pelos seus convidados para os piqueniques, bem como para as saídas para o campo ou para a caça.

LANDAU

Encomendado a Mühlbacher (construtor preferido da corte sob Napoleão III), este landau era especialmente utilizado pela princesa de Broglie para as suas diversas e múltiplas compras em Paris ou para assistir a representações, na ópera Garnier. Viatura de dois fundos e duas portinholas para quatro passageiros, esta tinha a característica de se poder abrir ou fechar totalmente através de duas capotas de couro que cobriam cada fundo e uniam-se por cima das portinholas.

OMNIBUS

Incrivelmente luxuosa, esta viatura chamada omnibus de castelo foi criada por Mühlbacher. Atrelado com quatro cavalos ou três de frente, este omnibus assegurava as deslocações entre a gare (a mais próxima era a de Onzain) e o castelo, transportando bagagens e convidados. Este era igualmente utilizado para se reunirem às caçadas ou acompanhar as corridas hípicas.