O CASTELO

published at 28/07/2017

A fortaleza de Chaumont-sur-Loire foi construída por volta do ano 1000 para vigiar a fronteira entre os condados de Blois e Anjou.

Em 1465, Luís XI manda queimar e demolir o castelo, que será reconstruído alguns anos mais tarde. Propriedade da família Amboise durante 500 anos, foi Carlos II d’Amboise quem inaugurou a sua metamorfose em castelo ornamental no estilo renascentista. A decoração esculpida ganha importância e torna-se o elemento principal das fachadas exteriores.

Em 1550, Catarina de Médicis adquire o domínio, mas não faz grandes obras no castelo, do qual se separa em 1560, em benefício de Diana de Poitiers. A antiga favorita do rei dá início aos trabalhos que lhe concedem a sua fisionomia atual, em particular com o acabamento dos caminhos de ronda e da porta da ponte levadiça.

Em 1750, Jacques-Donatien Leray ordena a destruição da ala norte e abre, deste modo, uma vista única sobre o Loire. Acolhe o escultor italiano Jean-Baptiste Nini. O castelo apresenta atualmente a mais bela coleção francesa de medalhões, “peças únicas” deste célebre escultor.

Em 1875, Marie-Charlotte-Constance Say compra o castelo e casa-se com o príncipe Henri-Amédée de Broglie. Decora as divisões com mobiliário do Renascimento e vigia vários trabalhos para mantê-lo digno das maiores receções. O arquiteto Paul-Ernest Sanson será o responsável por estas obras. Este concebe igualmente luxuosas cavalariças. Por fim, o arquiteto Marcel Boille procede à edificação da quinta modelo da Propriedade.

Cedido ao Estado em 1938, a Propriedade de Chaumont-sur-Loire pertence à Região Centro desde 2007 e é um Estabelecimento Público de Cooperação Cultural desde janeiro de 2008.